top of page

Depressão: O que é, causas, sintomas e tratamento

A depressão não é frescura, não é falta de Deus e muito menos uma tentativa de chamar atenção. É uma doença real e pode matar!


O que é depressão?

A depressão é uma doença psiquiátrica que causa tristeza e atrapalha a execução das tarefas diárias. Crianças, adolescentes, adultos e idosos podem desenvolver a depressão em qualquer etapa da vida.


Ela causa uma alteração química no cérebro, diminuindo os neurotransmissores serotonina, noradrenalina e dopamina. Estes são os neurotransmissores do humor, da sensação de prazer e bem-estar.


Portanto, o cérebro de uma pessoa com depressão é diferente de um cérebro de uma pessoa que não tem a doença.


A depressão comumente é associada a tristeza, mas existem algumas diferenças importantes entre elas.


A tristeza é uma das nossas 5 emoções básicas. Sentir tristeza é normal e saudável. A tristeza é momentânea, dura cerca de 10 a 15 dias, geralmente é fruto de um acontecimento, perda ou trauma recente. É fácil identificar a causa.


Já a depressão é um transtorno que causa uma tristeza profunda que não passa, gerando também baixa autoestima, desânimo constante e falta de prazer nas atividades que antes eram prazerosas.

A tristeza causada pela depressão não tem um motivo aparente, não é fácil identificar a causa.


A tristeza faz parte da vida, mas ela não pode dominar o seu dia a dia.

Você merece ser o autor da sua própria vida e não apenas espectador.

Não deixe a vida passar sem você realmente vive-la!


O que causa depressão?

É preciso muito cuidado para falar sobre as causas da depressão, pois cada pessoa lida diferente com os episódios da vida. A depressão pode ser causada por fatores genéticos, psicológicos ou uma combinação dos dois.


Por isso, é recomendável falar em fatores de risco para a depressão, isso significa que nem todos que passarem pela mesma situação irá desenvolver a doença. Geralmente a depressão está associada a:

  • Problemas pessoais que geram estresse físico ou emocional.

  • Traumas.

  • Abuso físico, emocional ou sexual.

  • Genética - familiares com doença mental.

  • Uso de medicações que desenvolvem a depressão como efeito colateral.

  • Descobrir ou lidar com uma doença grave.

  • Abuso de álcool ou drogas.

  • Dores crônicas.

  • Problemas do sono.

  • Deficiência de neurotransmissores ou alterações no cérebro.

Nenhum desses fatores podem ser classificados como mais ou menos importantes.


Quais os sintomas da depressão?

O diagnóstico da depressão deve ser feito por um profissional qualificado. É importante diagnosticar corretamente para ter um tratamento correto.


De acordo com o DSM-5 (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais), para o diagnóstico da depressão é necessário apresentar 5 ou mais dos sintomas descritos abaixo por mais de duas semanas:

  • Humor deprimido na maior parte do dia - sensação de vazio, sem esperança

  • Diminuição acentuada do interesse ou prazer nas atividades do dia.

  • Diminuição da vontade de fazer o que gosta.

  • Perda ou ganho significativo de peso sem motivo aparente.

  • Redução ou aumento significativo do apetite sem motivo aparente.

  • Insônia ou sonolência excessiva quase todos os dias.

  • Agitação ou lentidão dos movimentos psicomotores - sentir-se agitado ou lento.

  • Sensação de cansaço ou fadiga quase todos os dias.

  • Sentimentos de inutilidade e culpa excessiva.

  • Dificuldades para se concentrar, esquecimentos constantes e indecisão.

  • Aumento da insegurança e irritabilidade.

  • Sensação de angústia constante.

  • Pensamentos de morte, ideação ou tentativa de suicídio.

Além desses sintomas, a depressão também pode causar alguns sintomas físicos como má digestão, constipação, dores de cabeça, dores no corpo, tensão nos ombros e nuca, aperto ou pressão no peito e queda da imunidade.


Os sintomas da depressão causam muito prejuízo na vida social, profissional e familiar. É necessário ter um diagnóstico correto para iniciar o tratamento o mais rápido possível.


Qual o tratamento para a depressão?

Com o diagnóstico correto é possível montar um plano de tratamento eficaz para tratar a depressão. A pessoa com depressão precisa de acompanhamento psiquiátrico e psicológico. O tratamento para a depressão inclui a psicoterapia (realizada por um psicólogo), o uso de medicamentos (quando for necessário) e tratamentos complementares. Abaixo descrevo com mais detalhes cada tratamento:

  • Psicoterapia

A psicoterapia é fundamental no tratamento, pois te ajuda a entender o que desencadeou a depressão, como lidar e reduzir os sintomas no dia a dia e, principalmente, como lidar com os problemas emocionais que a levaram a depressão.


A psicoterapia, ou terapia como é mais conhecida, tem como finalidade tratar problemas psicológicos. A palavra tem origem grega e significa Psykhé - mente e Therapeia - ato de curar ou restabelecer. Em outras palavras, a Psicoterapia é um tratamento que tem como objetivo curar as doenças e/ou transtornos psicológicos restabelecendo a saúde mental. O profissional qualificado para praticar a psicoterapia é o psicólogo que deve estar com o seu número de CRP (Conselho Regional de Psicologia) ativo.


Passamos por tantas coisas difíceis que não percebemos o quanto estamos sendo fortes! Mas nós não somos uma máquina, tudo que enfrentamos, tudo que lutamos, tudo que ouvimos fere o nosso corpo de alguma maneira, mas nem sempre é tão fácil de enxergar tudo isso.


Não tenha medo de procurar ajuda se estiver se sentindo abatida e triste.

Tem momentos na vida que precisamos reabastecer as nossas forças!

A psicoterapia é o lugar certo para você entender o que está acontecendo com você, o que está sentindo e encontrar novos caminhos que te ajudem a se reerguer!


A depressão vai minando as forças, apaga o brilho da vida, faz você perder a vontade de fazer o que gosta, te faz se sentir cansada e esgotada, atrapalha a sua concentração e desempenho.


Fique atenta aos sinais! Não espere perder o controle, não tenha vergonha de procurar atendimento psicológico. A depressão tem tratamento, você não precisa passar por isso sozinha!

  • Medicamentos

Somente um médico pode receitar um tratamento medicamentoso para a depressão, ele indicará qual o melhor medicamento, a dosagem e a duração do tratamento ideal para cada tipo de pessoa e sintomas apresentados.


Em muitos casos, o tratamento medicamentoso é necessário para ajudar a pessoa a lidar com os sintomas no dia a dia.


Hoje em dia, temos mais de 30 opções de antidepressivos modernos que não causam vício. A adaptação ao remédio varia de pessoa para pessoa, pode levar até 40 dias para o organismo se adaptar e é comum um aumento dos sintomas nos primeiros dias de uso do medicamento, isso tende a diminuir conforme for se adaptando. É muito comum também a troca de medicamento nesse período de adaptação até encontrar um remédio que se adeque melhor a rotina da pessoa.


O medicamento vai aliviar os sintomas da depressão, mas não vai resolver a causa como um todo. É importante identificar o que causou a depressão para evitar futuras crises e é aqui que a psicoterapia entra.

  • Tratamentos complementares

Além da psicoterapia e do uso de medicação, quando for necessário, existem algumas práticas que podem funcionar como tratamentos complementares contra a depressão.

  1. Praticar exercícios físicos regularmente - a atividade física libera endorfina que atua como um analgésico natural, aliviando estresse, tensões e aumentando a sensação de bem estar. Além disso, a prática de exercícios físicos diminuem a irritabilidade, desânimo e melhora a qualidade do sono.

  2. Cuidar da alimentação - a alimentação também tem relação direta com a depressão. Alimentação rica em gorduras e industrializados podem piorar os sintomas. Inclua mais frutas e verduras e tenha uma rotina alimentar para evitar longos períodos sem comer.

  3. Beber água com frequência - manter-se hidratada é importante no combate à depressão pois melhora o funcionamento do organismo como um todo.

  4. Ter momentos de autocuidado - é importantíssimo cuidar de si mesma fazendo atividades que lhe tragam prazer e a deixem feliz.

  5. Dividir as tarefas e não se sobrecarregar

  6. Cuidar do seu corpo de maneira geral - é importante manter a saúde do corpo cuidando e prevenindo outras doenças. Por isso, faça consultas médicas periódicas para avaliar a sua saúde geral.


Como ajudar alguém com depressão?

É preciso respeitar a dor do outro. Não considere a pessoa fraca ou sem força de vontade.


Quantas pessoas sofrem desse mal caladas e sozinhas!

Quantas pessoas se silenciam por vergonha,

por achar que ninguém vai entender,

por se sentirem inferiores,

por serem cobradas de que não podem adoecer,

por medo de serem julgadas como menos espirituais,

por medo de acharem que é mentira ou frescura.


Por isso, o apoio da família e amigos é essencial para que essa pessoa se sinta segura para procurar ajuda profissional.


Você pode ajudar uma pessoa com depressão com as seguintes práticas:

  • Procurar informações sobre a depressão para saber melhor como lidar com os sintomas.

  • Oferecer apoio e não cobrar que ela reaja ou seja forte. Uma das piores coisas que a pessoa com depressão pode ouvir é que ela precisa ser forte, ela não é fraca, ela está doente e não consegue reagir.

  • Apoiar e participar do processo de tratamento. Acompanhar na ida as consultas e praticar exercícios juntas pode ser uma ótima maneira de ajudar.

  • Oferecer a sua presença mesmo quando ela não quiser falar. Não force a pessoa a falar, apenas mostre que você se importa e fique próxima a ela. Diga que você estará ali para o que ela precisar, mesmo que seja apenas oferecendo companhia.

  • Recomendar que ela procure uma psicóloga e que continue o tratamento.


Falar sobre depressão é fácil, conviver com ela não!

Em meu consultório, eu recebo diariamente pessoas tomadas pela depressão que não conseguem mais enxergar esperança de se sentirem livres novamente.

Apenas quem passa por esse mal sabe o quanto dói e o quanto é difícil levantar da cama todos os dias e encarar a vida.


Nenhuma dor deve ser desmerecida ou diminuída!


Não se cale quando perceber que alguém precisa de ajuda.

Não se cale quando você precisar pedir ajuda.


A depressão não tem cara. Muitas pessoas sofrem desse mal e ninguém percebe. Pessoas que chegam a tirar a própria vida nem sempre deram sinais claros de que estavam sofrendo.


Familiares e amigos, fiquem atentos!

Se atentem aos sinais das pessoas próximas a você.

Procure ajuda profissional! Procure um psicólogo!


As coisas podem melhorar, é possível!

Depressão é uma doença e tem tratamento. Não desista! Cuide-se! 💚


Psicóloga Aline Sartori Goch - CRP 08/34938


No vídeo abaixo, descrevo 5 momentos quando a tristeza passa a ser um problema e é necessário procurar ajuda de um profissional da psicologia! Assista!




2 Comments


Excelente matéria sobre saúde mental!!!

Like
Aline Sartori
Aline Sartori
Feb 21, 2022
Replying to

Olá Jeiza Fico feliz que tenha gostado do artigo!

Like
bottom of page